Ana Arraes é eleita ministra do Tribunal de Contas da União

Essa é a primeira vez que uma mulher é eleita para ocupar o cargo; Ana é advogada, deputada federal pelo PSB, filha do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes e mãe do atual governante do estado, Eduardo Campos

Da Redação do pe360graus.com

José Cruz/Agência BrasilA deputada pernambucana Ana Arraes (PSB-PE) foi escolhida ministra do Tribunal de Contas da União na manhã desta quarta-feira (21), em Brasília, com 222 votos na Câmara Federal. Essa é a primeira vez que uma mulher é eleita ministra do TCU. Advogada e deputada federal reeleita nas eleições de 2010, Ana Arraes é a filha mais velha do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes e mãe do atual governador, Eduardo Campos. Ela substitui Ubiratan Aguiar, que se aposentou no início de agosto. Agora, a indicação segue para ser referendada pelo Senado.
Sete candidatos indicados pelos partidos para a vaga foram aprovados pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados. Além da pernambucana, concorreram Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que recebeu 149 votos, Átila Lins (PMDB-AM, 47 votos), Damião Feliciano (PDT-PB, 33 votos), Milton Monti (PR-SP, 30 votos), além do auditor federal Rosendo Severo dos Anjos Neto, indicado pelo PPS e pelo PSOL, que obteve apenas 10 votos. O deputado Sérgio Brito (PSB-BA) desistiu de concorrer ao cargo e Vilson Covatti (PP-RS) retirou a candidatura esta manhã.
A reta final da campanha para o cargo foi marcada pela movimentação ostensiva da cúpula do PSB e de integrantes do governo de Pernambuco, que abandonaram Recife e montaram uma espécie de quartel general em Brasília para trabalhar a candidatura da líder do PSB. Além do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PE), há dois meses em campanha aberta para eleger a mãe candidata, também estavam pedindo votos em Brasília ontem o vice-governador João Lyra, dois secretários de Estado e o presidente de uma empresa pública pernambucana.
O TCU tem diversas atribuições, principalmente no que diz respeito à fiscalização dos gastos públicos, incluindo as despesas feitas pela Presidência da República, Ministérios, repartições e autarquias do Governo Federal.
A missão do Tribunal é garantir que o dinheiro arrecadado com os impostos seja gasto de maneira correta e não seja desviado. Para isso, o TCU confere as licitações públicas, verifica se foram corretas as contratações de pessoal para o serviço público e ainda faz inspeções e auditorias, seja por conta própria ou a pedido do Congresso Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *