Derrotado por Ana Arraes, Átila acusa ‘jogo pesado’ na guerra pelo TCU

No Jornal do Commércio
O resultado da votação que elegeu a pernambucana Ana Arraes (PSB) ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) gerou polêmica entre alguns parlamentares. Átila Lins (PMDB-AM), que também concorreu à vaga, foi um dos que questionaram e cobraram investigação. O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, alvo de ataques, rebateu as acusações.
“O jogo é pesado. O Ministério da Integração (Nacional) ofereceu verba para deputados do PMDB. É preciso apurar isso”, acusou o deputado Átila Lins à Agência O Globo, ainda na quarta-feira (21). Ele ficou em terceiro lugar na disputa, atrás de Ana Arraes e Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Sem apoio total dentro do próprio partido desde o início da campanha, Átila atribuiu a parca votação que obteve a manobras e traição da sigla. Integrante da segunda maior bancada da Câmara, com 80 deputados, Átila só conseguiu conquistar 47 votos.
“Ficou um sentimento forte de que houve instrumentalização da máquina pública”, avaliou um outro deputado, também à Agência O Globo, sobre o clima do plenário após a votação.
Diretamente envolvido nas acusações, o ministro Fernando Bezerra Coelho negou a negociação de votos vinculada à sua pasta. “Minha agenda é pública. De forma alguma houve promessa de verba (do ministério) em troca de voto para Ana Arraes. Além disso, o orçamento do ministério é baixo e não tenho como comprometer nada”, declarou, também à Agência O Globo. Atualmente, a pasta conta com orçamento na ordem de R$ 9 bilhões.
O ministro também destacou que todas as liberações de emendas são feitas em sintonia com a Secretaria de Relações Institucionais, ligada diretamente ao Palácio do Planalto.
O filho do ministro, deputado federal Fernando Filho, foi o anfitrião do café da manhã oferecido, na segunda (19), no Recife, à bancada pernambucana com a participação do governador Eduardo Campos (PSB). O encontro serviu como agradecimento do governador ao apoio empreendido pelos parlamentares na campanha de Ana Arraes. Da bancada de 25 deputados, apenas sete não compareceram. Até Luciana Santos (PCdoB), que havia declarado voto a Aldo Rebelo, marcou presença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *