Menor salário do Senado é de R$ 10 mil, diz boletim

Do R7

Um consultor do Senado no último grau da carreira recebe, atualmente, a remuneração mais elevada da Casa, de R$ 25,03 mil, fora as vantagens que possa ter incorporado no serviço público. O menor salário, sem exigência de escolaridade, é de R$ 10,24 mil, pago a um auxiliar legislativo, que também pode incorporar vantagens.
Os dados sobre servidores efetivos constam do Boletim Administrativo da Casa, atendendo à dispositivo da Lei Orçamentária. Substituídos aos poucos por funcionários comissionados e terceirizados, os ocupantes do cargo de auxiliar legislativo normalmente têm baixa qualificação. Os que continuam na ativa exercem função de recepcionistas, garçons ou atividades semelhantes, para as quais o valor do salário é bem menor na iniciativa privada.
Dentre os 3.280 servidores efetivos, há aqueles com supersalários acima do teto do funcionalismo público, de R$ 26,7 mil. O Senado não informa quantos são. Em 2009, o TCU (Tribunal de Contas da União) identificou 464 servidores com remuneração acima de R$ 24,50 mil, valor do teto naquele ano.A remuneração do servidor recordista superava os R$ 45 mil, em decorrência da soma de aposentadorias e outras vantagens do serviço público.Outro dado publicado na intranet do Senado mostra que o total de servidores comissionados da Casa cresceu quase 700% entre 1996 e 2011.
Naquele ano, havia 410 cargos de confiança. Hoje, são 3.032. Faltam apenas 248 novas contratações para o total de comissionados se igualar ao de servidores efetivos.
O Portal de Transparência da Casa mostra que a média é de 29 comissionados nos gabinetes dos senadores e nas lideranças dos partidos. O total pode chegar a 79 pessoas, mediante a pulverização dos salários e da contratação de empregados menos qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *