Polícia e grevistas entram em confronto na Arena da Copa

arena pernambuco trabalhadores

Do JC Online

As obras na Arena Pernambuco, estádio que será erguido em São Lourenço da Mata para a Copa do Mundo de 2014, seguem paralisadas. O movimento, que começou na última terça-feira (1°), teve sequência nesta quinta (3). O pior é que o clima esquentou entre alguns trabalhadores e a Polícia Militar, que chegou até a usar gás de pimenta para tentar pôr ordem ao tumulto. Um operário chegou a ser detido, sob alegação de dirigir sem habilitação, mas foi liberado depois.
“A Polícia Militar está obrigando o trabalhador a entrar na obra. Jogando gás de pimenta e impedindo o carro de som de fazer a assembleia. Um trabalhador foi arrastado como um cachorro, outros dois tiveram que ser atendidos na Upa. Não estou entendendo este descaso”, disse Rogério Rocha, assessor do Sintepav, Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Contrução de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral.
De acordo com o coronel Petrônio Chagas, a Polícia Militar atuou no sentido de liberar a entrada dos operários que queriam trabalhar. “Alguns trabalhadores resolveram entrar e outros não. Esses que ficaram do lado de fora se posicionaram no acesso à obra da Arena da Copa e a polícia militar garantiu a liberação da via”, alegou o coronel Petrônio Chagas.
De acordo com o sindicato da categoria, a paralisação só vai acabar quando a empresa reponsável pela construção da obra, Odebrecht, tomar um posicionamento quanto à conduta dos encarregados pela segurança. Os trabalhadores reclamam da linha rígida de conduta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *