Aterro sanitário de Escada em total abandono

Aterro recebe 100 toneladas de lixo por dia, de sete cidades vizinhas

G1

aterro escada1

Um aterro sanitário da cidade de Escada, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, está com o tratamento de lixo suspenso, de acordo com os moradores.  Segundo informações de funcionários, o aterro recebe cerca de 100 toneladas de lixo por dia, vindos das cidades de Escada, Amaraji, Barra de Guabiraba, Chã Grande, Cortez, Primavera e Ribeirão.

Os catadores de lixo afirmam que os resíduos só eram tratados quando o aterro era de responsabilidade de um consórcio. O espaço destinado à prensagem de material reciclável também está desativado. Já as máquinas que ficam no local apenas depositam mais lixo em pilhas.

“O lixo já estava chegando quase na pista [da BR-101]. Aí estava vindo uma máquina pra cá, trabalhava três meses, outras trabalhavam dois meses e saiam”, afirma Amaro Paulo Celestino, catador de lixo. “Só vai chegando lixo, tirar que é bom nada. O que essas máquinas estão fazendo? Vêm as caçambas, deixam o lixo aí em baixo […] Não tem tratamento, não tem nada disso”, reclama a também catadora Rosely Rita de Lima.

De acordo com o Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Escada, Sílvio Neiva, ficou definido, em reunião no Ministério Público nesta terça (3), que a administração do aterro ficará sob a responsabilidade do consórcio dos municípios da Mata Sul de Pernambuco. Até lá, a Prefeitura vai continuar com a administração do aterro. Nesta quarta-feira (4) haverá outra reunião para  ajustar os detalhes da mudança.  Ainda de acordo com Neiva, uma obra emergencial está sendo feita para amenizar o problema do acúmulo de lixo. O serviço começou na semana passada e deve ser concluído na próxima terça-feira (10).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *