“Quando há dúvidas é importante precaução”, diz Paulo sobre fusão

Blog da Folha
O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), ponderou que, ao existir dúvidas sobre a fusão do PSB com o PPS, o melhor caminho a tomar é o da precaução. O gestor afirmou, ainda, que a fusão seria negativa para Pernambuco, entre outros pontos, porque estava “muito em cima” e porque o processo precisa ser esclarecido junto com outras questões. “Quando há dúvidas é importante essa precaução. Isso pode ser trabalhado melhor”, continuou.
“A reforma política não se passou da forma como estava pensando. Nós não tínhamos clareza se essa porta de saída era boa ou não para o partido. Os dois partidos poderiam enfraquecer, e a gente que está tomando essas decisões que envolvem a fusão, que na verdade a fusão é a criação de um novo partido, de um novo estatuto, isso precisa ser feito de uma maneira muito bem pensada, e que todos os atores que participam desse processo acreditem que realmente seja o mais correto”, afirmou.
Questionado se houve interferência de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), no processo, Paulo Câmara negou. “Não houve não, mas se ela tivesse falado alguma coisa seria muito bem ouvida, como sempre é”, garantiu.
O governador afirmou, ainda, que houve uma discussão ampla interna de Pernambuco dentro do diretório estadual que não concordou e se somou a Estados como Maranhão, Paraíba e Minas Gerais, além do Paraná.
“Isso tudo foi levado em consideração. Nós temos tido o cuidado, desde que Eduardo não está mais entre nós, e que eu assumi a Executiva Nacional, como vice-presidente, de sairmos com decisões onde nos unam cada vez mais não havendo nenhum tipo de divergência no âmbito da coordenação geral do partido. E temos conseguido firmar isso. Quando nós apoiamos no segundo turno o Aécio Neves, nós discutimos e debatemos no âmbito nacional do PSB, a posição de independência, também foi debatida com essa união, e nós queremos fazer o mesmo sobre a fusão com esse mesmo tipo de união. Vamos caminhar, tivemos uma reunião boa também já com o PPS e vamos ter os desdobramentos na próxima semana, que deve ter uma reunião coletiva para anunciar uma decisão”, explicou Paulo Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *