Obras da UPAE em Escada estão paralisadas após um ano e oito meses da assinatura da ordem de serviço


Obra foi assinada pelo então governador da época Eduardo Campos

Obras paralisadas da UPAE de Escada. Foto: Sãnnchyllys Oliveira
As obras da UPAE (Unidade de Pronto Atendimento em Especialidades) de Escada estava andando a passos lentos, porém nos últimos dias oque se percebe é a paralisação total da construção, Com investimentos de R$ 13,9 milhões em obras e compra de equipamentos, a UPAE beneficiaria cerca de 290 mil habitantes, de 10 municípios da Região (Amaraji, Cortês, Escada, Gameleira, Primavera,Ribeirão, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém e Tamandaré). A unidade realizaria, anualmente, 79 mil consultas médicas e 190 mil exames, as obras da mesma deveriam ficar pronta ainda em 2014, porém após um ano e oito meses da assinatura da ordem de serviço a população ainda não teve retorno do montante investido nesse equipamento público de saúde.
Assinatura da ordem de serviço da construção da UPAE em Escada no dia 10/01/2014, pelo na época Governador Eduardo Campos. Foto: Aluisio Moreira/SEI
“Estamos regionalizando 15 equipamentos como esse para atender essa demanda das especialidades. Ainda tem muita coisa a ser feita, o desafio da saúde é muito grande. Mas é um passo muito importante. São dois equipamentos em um só tempo que vão deixar em outro patamar a saúde da região. Queremos seguir melhorando, mudando a vida das pessoas para melhor”, destacou na época o governador de Pernambuco Eduardo Campos
As UPAEs são ferramentas fundamentais para solucionar um dos principais calos da saúde pública, que é a baixa oferta de consultas e exames especializados. A população escadense necessita que o mais rápido possível a UPAE comece a funcionar e atender as demandas da cidade e da região, que sofrem com as precárias condições dos hospitais municipais em sua maioria, assim como o Hospital Regional de Escada que oferece um serviço precário e de baixa qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *