Semana será decisiva para candidatos na disputa à presidência da Câmara dos Deputados

Próximos dias serão marcados por encontros de partidos que definirão o apoio aos candidatos a presidente da Casa

Correio Braziliense – A 18 dias da disputa que definirá o novo presidente da Câmara dos Deputados, o cenário se afunila cada vez mais em torno de dois candidatos. A semana que se inicia é marcada por reuniões de bancadas para definição dos apoios aos integrantes da briga pelo comando da Casa e pode ser decisiva. Embora ainda não tenha declarado oficialmente o início da campanha, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), trabalha para conseguir votos pela reeleição e tem o apoio não declarado do Planalto. De outro lado, o líder do PTB, Jovair Arantes (GO) recebe o sustento do baixo clero. Outro concorrente, o líder do PSD, Rogério Rosso (DF), pode deixar a disputa em prol da união da base governista de Michel Temer. Parte da bancada do PSD tem demonstrado preferência pela reeleição de Maia, posição presente inclusive em declarações do presidente do partido, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (SP). 
Amanhã, o líder eleito do PSD, deputado Marcos Montes (MG) se reunirá com Rosso e o ministro Kassab, para avaliar a candidatura do parlamentar. “Estamos aguardando a posição de apoio que ele tem colocado que possui, porque não basta ter o apoio só do PSD. Ele tem que ter uma candidatura embasada não só no nosso partido, mas dentro de uma construção que seria feita por ele ao longo desse tempo. Vamos ver se esse apoio é real”, diz. Ainda nesta terça, o PT e o PCdoB também deverão conduzir reuniões para definir com quem fecharão as eleições.
Segundo Montes, é necessário ter uma posição sobre a candidatura de Rosso para manter a base forte. “O partido está com ele e tem por ele um apreço grande, mas precisamos saber quais os avanços que houve em relação à sua condução, porque nós somos um partido da base do governo e temos que garantir governabilidade. Se não viabilizar a candidatura, é claro que vamos buscar conversa com outros candidatos”, avalia. Montes admite de que uma parte do partido apoia Maia. “Há uma tendência dos nossos parlamentares que apoiem o Maia. Ele teve alguns meses de presidência, e uma postura que julgamos adequada”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *