Traição é falta de amor?

A traição é um rompimento de um acordo, uma quebra da aliança, seja ela feita por amigos, namorados, ou casados. E ao contrário do que se pensa o traído não é o único a sofrer com a situação.

 A pessoa que traiu em muitas vezes se sente culpada e a melhor forma de resolver esse problema é contando sua traição. Muitos defendem que é melhor que o outro não saiba, para evitar mais angústia, outros acreditam que se o traidor se puser no lugar da outra pessoa, pode ser que mude de ideia. O mesmo vale para aquele ou aquela que traiu e não sente nenhuma culpa pelo ocorrido e continua traindo.

Muitas vezes, pelo medo da perda e da dor que envolve, a vítima permanece com o mesmo parceiro (a) e entende o ocorrido como um deslize. Ela não avalia a situação de perto, não admite o confronto e com isso a raiz do problema não é alcançada. Então  perdoam, e infelizmente lá na frente, acontece de assistir o mesmo longa-metragem… sem um final feliz!

Mas um fim de relacionamento não é o fim da EXISTÊNCIA. ‘’A separação é apenas um evento, um incidente e não o fim da vida. Mas lidar com essas feridas não é uma tarefa fácil, porém é possível tratá-las’’. Trecho do livro “Solteiro, casado, separado e vida após o divórcio”, do Dr. Myles Munroe,

 Mas quem “traí” apenas está exibindo o pior do seu real, esclarecendo que para a psicanálise a traição não é só comportamental e nem cultural, mas sim uma espécie de autoafirmação. Um  buraco no édipo do sujeito que pode ou não consolidar isso com alguma crença, justificativa ou até mesmo uma excelente  criação.
O sujeito que se permite ao “divã” e for analisado de forma amoral vai lidar melhor com as perdas e traições. Então…

-Trair é normal?

Não digo que normal, mas seria aceito, caso ambas as partes estivessem de acordo. Nesse caso me limito a relacionamentos monogâmicos.

– É possível perdoar? O que é perdão?

Muitos pensam que perdoar é AMNÉSIA. Se assim fosse, perdoar uma traição seria impossível.  Perdoar é uma decisão. Assim escolhendo, o  ajuda a continuar o relacionamento da melhor maneira. Perdoar é libertar-se, se assim quiser.

– Quem trai uma vez, vai trair sempre?

Não tem como mensurar que sim ou que não. Simplesmente por que não temos controle sobre o comportamento do outro. O mesmo motivo que pode levá-lo a trair uma única vez pode ser o mesmo que o levaria a trair pela décima!

– Eu tenho culpa de ser traída (o)?

Trair é uma escolha. Mas se você sabe da traição e permanece no relacionamento de forma passiva, certamente você tem uma parcela de responsabilidade. já que se aceitar algumas vezes, poderá aceitar quantas vezes o traidor(a) necessite.

-Todo homem traí?

 Ir a praia não te faz um surfista, como cozinhar não te faz um cozinheiro, da mesma forma ser homem não te nomeia um traidor.

A traição nunca é positiva, em nenhum tipo de contrato, seria o mesmo que falar que um câncer é bom. Vence-lo mesmo passando por cirurgias, quimioterapias, é uma verdadeira vitória. Porém só quem passou pelo tratamento saberá das dores abafadas no processo.

“Só podemos alcançar um grande êxito quando nos mantemos fiéis a nós mesmos.” (Nietzsche).

Até a próxima.

Ana Gonçalo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *