AFETADOS PELO AFETO


Quando pensamos ou escrevemos a palavra “afeto” logo vem a ideia do conceito estabelecido pela sociedade, como o sentimento de carinho que se tem por alguém ou alguma  coisa, pelo vínculo estabelecido por algum objeto. Não que esteja errado. Mas nem todo afeto é positivo. Observemos o que os conceitos psicanalíticos  têm a dizer a respeito do afeto. Para a teoria analítica, é aquele estado emocional que se inclui com o desenvolvimento da pulsão. (Pulsão falaremos em outro tema)

Afetos correspondem a métodos de descarga, cujas revelações finais são percebidas como sentimentos. Não se pode pensar em afeto inconsciente; os afetos são sentidos no  consciente, embora não possamos determinar a origem do afeto ao sentir suas manifestações.

É o afeto que nos envia ao passado e lembranças, sejam elas boas ou más, sejam de felicidade ou de tristeza. 

A partir do afeto edificado é que começamos o processo de sentimento sobre algo ou alguém. O afeto nos afeta em todas as áreas. 

É através do afeto que nos emocionamos com as outras pessoas , a sensibilidade tem início no processo de desenvolvimento da afetividade. 

O afeto é construído passo a passo, pois são as ações e reações que nos equiparão a afetividade entre eu mesmo e os outros, entre eu e o mundo que vivo, entre eu e aquilo que anseio. 

Eu só desejo aquilo que tenho afeto, então, o afeto se torna algo indispensável no processo de aprendizado para a vida em comum. 

Somos afetivamente afetados pelo afeto! 

Quem entende de afeto, vive mais e melhor?

Até a próxima.

Precisa de ajuda? Entre em contato.

Ana Gonçalo.

Contatos para consultas: (81) 993570145

Pelo e-mail  anacgcp@gmail.com

Instagram  @psicanalista_anafreud

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *