Feridas da Infância Que Continuam na Fase Adulta.


Freud é muito claro quando afirmam aquilo  que acontece com a gente na infância vai determinar grande parte do que seremos quando adultos. Nosso emocional e principalmente a maneira com que nos relacionamos com outras pessoas. Da mesma forma, nossos filhos aprendem enquanto são pequenos quase tudo o que vai determinar como eles vão reagir a muitas situações,  principalmente as adversidades e frustrações.

Nada disso é uma regra, mas podemos ponderar  algumas:

1) O medo do abandono.Os pequeno têm muito medo da ausência dos pais, o que, para eles, caracteriza o abandono. No início da vida, nossos filhos ainda não conseguem separar a fantasia da realidade e não tem ainda noção de tempo, por isso algumas ausências podem significar para a criança abandono absolutos.  Crianças que têm experiências com negligência na infância podem ter pela vida toda medo da solidão e da rejeição. Acontece que, a solidão é necessária para entendermos quem somos e nem sempre as pessoas que amamos estão perto fisicamente de nós. Saber lidar com esse sentimento é importante para a vida adulta.

2) O medo da rejeição.Uma das feridas mais profundas deixadas pela infância é a sensação da criança de não ter sido amada ou acolhida .Como as crianças começam a formar sua identidade a partir da maneira como são tratadas, elas podem se convencer de que não merecem afeto e passam a não se valorizar.

3) A humilhação.Ninguém gosta de ser criticado. Mas a forma como as críticas são feitas muda tudo. As crianças querem que os pais as amem e que se sintam orgulhosos dela, por isso nada mais destrutivo do que chamar seu filho de estúpido, burro, fraco ou qualquer outro termo depreciativo. Quando nossos filhos cometem um erro, sentar, conversar e tentar corrigir é necessário, muitas vezes com firmeza. Mas dizer coisas para humilhar a criança vai transformá-la em um adulto dependente ou um adulto que precisa humilhar as outras pessoas para se sentir bem.

4) Falta de confiança Nós costumamos fazer promessas para nossos filhos algumas vezes sem nos dar conta do quanto isso é sério para as crianças. Promessas não cumpridas geram um sentimento de desconfiança permanente que vai ser levado para outros relacionamentos, até mesmo os amorosos. Além disso, crianças que não conseguem confiar nos pais podem se transformar em adultos controladores. Como nem tudo na vida pode ser controlado, a pessoa pode se sentir nervosa e irritada em situações do dia a dia que poderiam ser facilmente resolvidas.

O maior problema de uma criança que reprime as emoções é que ela é levada a tomar decisões impulsivas e tomar atitudes inconsequentes, o que atrapalha a sua relação afetiva adulta.

Isso leva a um estado totalmente insatisfatório, não se sentem satisfeitos com nada, nem ninguém e não conseguem pertencer a nenhum lugar e assume uma postura crítica em relação ao outro.

VOCÊ deve  buscar ajuda se passou por algum desses  casos citados nesse artigo. Uma terapia deve ser colocada em prática, devem buscar auxilio dos mais variados possíveis e nunca deixar de acreditar que a cura é possível.

Até a próxima.

Precisa de ajuda? Entre em contato.

Ana Gonçalo.

Contatos para consultas: (81) 993570145

Pelo e-mail  anacgcp@gmail.com

Instagram  @psicanalista_anafreud

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *