Paulo Câmara: “Valorizar nossas bandas é manter viva uma tradição que faz bem à educação de Pernambuco”

Mais de 1,6 mil instrumentos musicais foram entregues às gerências regionais nesta quarta, beneficiando mais de 100 escolas

Para valorizar as bandas e fanfarras e a cultura musical nas escolas estaduais, o governador Paulo Câmara realizou, na manhã desta quarta-feira (16), a entrega de 1.652 instrumentos musicais e 1.652 estantes para partituras a 118 escolas das 16 Gerências Regionais de Educação (GREs), na quadra esportiva da Secretaria de Educação e Esportes. O investimento em todo o material é de cerca de R$ 2 milhões.

Durante a solenidade, o governador defendeu que os avanços na educação dependem de um ambiente escolar harmônico, e a música contribui para isso. “Valorizar as nossas bandas é valorizar a nossa cultura, nossa arte, nossa música, e é manter uma tradição cada vez mais viva, uma tradição que tem feito bem à educação de Pernambuco”, afirmou Paulo Câmara.

Os kits de instrumentos musicais entregues aos gestores regionais contam com trompetes, trombones de marcha, trompa de marcha, bombardino e uma tuba, bombo drum, caixa tenor drum e prato de choque, totalizando 14 instrumentos e 14 estantes de partitura em cada conjunto. Segundo Fred Amâncio, secretário de Educação e Esportes, só na rede pública estadual são mais de 300 bandas e fanfarras espalhadas por todas as regiões do Estado.

“A gente nunca conseguiu fazer uma entrega tão grande, beneficiando tantas escolas. A educação é muito mais do que o português, a matemática; é o estudante participar do processo no dia a dia na escola, das atividades, e isso contribui para a vida deles. Nosso trabalho na área de música é muito mais do que aprender a tocar um instrumento. Por isso, este Estado faz, com certeza, um dos maiores trabalhos, com uma das maiores estruturas em redes de bandas e fanfarras de todo o Brasil. Nós valorizamos isso e esse momento é um símbolo”, defendeu o secretário.

Ronald Ferreira Barbosa de Souza, de 19 anos, já se formou na Escola Professor Agamenon Magalhães, em São Lourenço da Mata, mas hoje ajuda o regente da banda. De acordo com o jovem, as portas da escola estão sempre abertas à comunidade, o que contribui com a diminuição da violência, da criminalidade e do uso de drogas nos arredores. “A música mudou muito minha vida. Desde que a conheci, nunca mais consegui sair e, com certeza, quero fazer isso para o resto da vida. Esses instrumentos chegando agora na nossa escola vão ajudar bastante. Várias pessoas estão entrando na banda, que está crescendo cada vez mais. A música muda a vida dos jovens”, contou Ronald, que toca instrumentos de sopro há cinco anos.

A aluna do Ginásio Pernambucano, Vitória Laudelino, de 17 anos, toca percussão (prato) desde que ingressou no ensino médio, e acredita que a música foi responsável pela chegada de muitas novidades em sua vida. “A música, para mim, é sinônimo de coisa boa. Conheci novas pessoas, novas coisas, não apenas sobre música, mas também levei para a vida. A música para mim é só um hobby, não pretendo seguir a carreira, mas quero levar os seus ensinamentos para a minha vida”, argumentou a estudante, que vai fazer ENEM este ano e quer cursar Administração.

Estiveram presentes ao evento o deputado estadual Professor Paulo Dutra; Valdenízio Costa, gestor de ações culturais; Lourenço Maurício, presidente da Abanfare; além de secretários-executivos de Educação, gestores regionais de todo o Estado, professores, alunos e as bandas do Ginásio Pernambucano e do Rotary do Alto do Pascoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *