Economia

[Economia][bsummary]

Escada

[Escada][bigposts]

Mata Sul

[Mata Sul][twocolumns]

Educação

[Educação][bsummary]

Conheça um pouco Naná Vasconcelos vida e obra

Percussionista pernambucano morreu nesta quarta-feira (9) após lutar contra um câncer de pulmão

JC online

Depois de lutar durante sete meses contra um câncer de pulmão, Naná Vasconcelos não resistiu a uma parada respiratória e morreu às 7h39 desta quarta-feira (9), aos 71 anos. O percussionista pernambucano começou a ser conhecido nacionalmente na década de 1960 e recebeu oito Grammys, um dos maiores prêmios de música do mundo.

O corpo do músico vai ser velado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na Boa Vista, área central do Recife, a partir das 14h desta quarta-feira (9). O enterro será na quinta-feira (10), às 10h, no cemitério de Santo Amaro.

Diversos artistas já publicam homenagens ao percussionista nas redes sociais. Alguns lembram de momentos que tiveram ao lado do artista e outros comentam a importância dele para a música. "Obrigada por tudo mestre Naná. Paz e vamos em frente", escreveu Silvério Pessoa. A morte de Naná Vasconcelostambém foi lamentada pelos gestores de Pernambuco e Recife.

O percussionista Naná Vasconcelos ficou marcado na memória do pernambucano como o mestre dos mestres dos maracatus, que durante 15 anos comandou a abertura do Carnaval do Recife, levando 400 batuqueiros para o Marco Zero.

Juvenal de Holanda Vasconcelos, olindense de Sítio Novo, começou a vida de músico ainda de calças curtas, tocando na noite com o pai, manejando as maracas e um bongô, numa época em que nos cabarés e gafieiras dançava-se merengues, boleros, mambos, cha-cha-chas, ritmos caribenhos em geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coluna - A Voz do IHAAGE

[A Voz do IHAAGE][twocolumns]

TV Escada News