Globo News - Os presidentes do Senado, Eunicio Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defenderam à GloboNews nesta quarta-feira (15) o voto em lista fechada já nas eleições de 2018.

Alvos da Operação Lava Jato, Eunicio e Maia discutem com parlamentares desde a semana passada mudanças no sistema eleitoral para sobrevirem às eleições do ano que vem. Eles alegam que o financiamento de campanhas será uma incógnita sem doações de empresas.

E temem não conseguirem se reeleger – o que também significa renovar o foro privilegiado.

Pela lista fechada, o eleitor vota na lista do partido, e não mais no candidato. A principal resistência de parlamentares à proposta é que a escolha ficaria a cargo dos comandos dos partidos – fortalecendo o caciquismo partidário.

Ao blog, Eunicio defendeu a aprovação de uma lista pré-ordenada com transição para 2018. Segundo ele, é uma forma de quebrar as resistências para a proposta.

"Se políticos no mandato tiverem preferência, os parlamentares apoiam. É uma transição para 2018, depois pode normalizar quando a proposta estiver melhor. Mas, em um primeiro momento, pode ser desta forma: preferência na lista para quem exerce mandato, lista pré-ordenada", disse o presidente do Senado.

Rodrigo Maia afirmou que um fundo para as eleições não "resolve sem mudanças no sistema político". E também defendeu o modelo de voto em lista

"Sem mudar o sistema não funciona. A lista fechada é uma discussão", afirmou.