Economia

[Economia][bsummary]

Escada

[Escada][bigposts]

Mata Sul

[Mata Sul][twocolumns]

Educação

[Educação][bsummary]

Crítica: O Mundo Sombrio de Sabrina

Um resumo:
No último dia 26 de outubro, estreava na Netflix O Mundo Sombrio de Sabrina.
Chilling Adventures of Sabrina (no título original) é uma série de televisão americana de terror sobrenatural desenvolvida por Roberto Aguirre-Sacasa para a Netflix, sendo baseada na série de histórias em quadrinhos de mesmo nome.
Sabrina Spellman deve conciliar sua dupla natureza como metade-bruxa e metade-mortal, enquanto luta contra as forças do mal que ameaçam ela, sua família e o mundo da luz do dia em que os humanos habitam.




Sobre as nossas escolhas

Córtex Pré-frontal Ventrolateral (CPFV).
Esse nome estranho corresponde a uma área recém descoberta do cérebro humano. Presente em nenhuma outra espécie do reino animal, ela é responsável por nossas decisões/escolhas.
Até chegarmos a fase adulta, nosso CPFV não está completamente formado. Isso justifica o fato de que uma criança tome decisões tão impulsivas e geralmente a ”inconsequência” perdura até a adolescência em muitos de nós.
Mas por quê eu estou falando isso?
Sabrina Spellman (Kiernan Shipka) é adolescente, humana e também bruxa.
Aos 16 anos, toda bruxa precisa fazer uma espécie de batismo ao lorde das trevas, entregando sua alma a ele. E no caso de Sabrina, que é meio humana, após essa passagem ela deverá abandonar o mundo mortal, incluindo seu amado Harvey Kinkle(Ross Lynch) e todos seus amigos.
Mas essa não é a única escolha que ela tem que fazer. Por muitas vezes nos sentimos irritados pelos erros que ela comete, mas a série é um reflexo nosso também. Aquele que não tem uma coleção de arrependimentos pelos seus atos, que conjure o primeiro feitiço!
Assim como nós, ela erra, acerta, insiste, ousa, foge. É um ensaio sobre nossas vidas, mas infelizmente não temos a chance de poder voltar no tempo ou fazer alguém esquecer tudo com um beijo.


 Sabrina e as ''irmãs estranhas''


Nesse espelho social proporcionado pela série vemos cenas sobre o bullying, racismo, machismo, empoderamento feminino, transfobia, sororidade entre outros assuntos tão atuais e necessários. Tudo envolvido por uma bela fotografia, que as vezes desfoca fortemente o cenário e personagens de fundo e pode ter irritado algumas pessoas, mas eu pessoalmente gostei, trouxe personalidade a aspecto; um bom elenco e uma direção ágil. Você não sente que está perdendo tempo vendo alguma cena.
Claro que ela tem seus defeitos, como inúmeros furos que vão desde de como o tempo passa na série a situações bem forçadas para que o enredo possa seguir em frente.
A vida sempre tem suas escolhas e o que é bom ou ruim pode ser relativo. Todavia, acredito que assistir O mundo sombrio de Sabrina não é uma má escolha.


*Curiosidades sem spoiler
Salém está nela!
Vai ter crossover com Riverdale!
Tem muito gore e satanismo, sim!
Primo Ambrose ❤

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coluna - A Voz do IHAAGE

[A Voz do IHAAGE][twocolumns]

TV Escada News