Economia

[Economia][bsummary]

Escada

[Escada][bigposts]

Mata Sul

[Mata Sul][twocolumns]

Educação

[Educação][bsummary]

Governo do Estado e Organização Pan-Americana de Saúde firmam acordo em prol da saúde da mulher e da criança

Parceria visa a redução da taxa de mortalidade materna e prevenção do câncer de colo de útero em Pernambuco

Assinatura termo de de cooperação para acoes vinculadas de qualificação do modelo de atenção a saúde de Pernambuco com a OPAS. Foto: Heudes Regis/SEI

Como uma das estratégias para qualificar o modelo de atenção à Saúde em Pernambuco, com foco na redução da mortalidade materna e da incidência de casos de câncer de colo de útero no Estado, o governador Paulo Câmara oficializou, na tarde da última sexta-feira (05.07), um termo de cooperação técnica com a Organização Pan-Americana de Saúde - organismo da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS). O acordo, cuja duração será de cinco anos, podendo ser prorrogado por mais cinco, prevê metas e ações para a redução da taxa de mortalidade materna e prevenção do câncer de colo de útero. Ao todo, o investimento na estratégia é de R$ 5,5 milhões.

“Quem acompanha a saúde pública no Brasil sabe que os avanços estão cada vez mais difíceis de serem concretizados, pelo momento por que passa o nosso País. Isso faz com que os Estados e municípios tenham que buscar alternativas que garantam atendimento à população. Nesse intuito, esse termo é uma troca de esforços para garantir a prevenção da mortalidade materna e do câncer de colo de útero. Temos que prestar atenção na saúde da mulher por toda a vida dela, e da gestante, que carrega outra vida dentro dela”, afirmou Paulo Câmara.

Governador Paulo Câmara Assina termo de de cooperação para acoes vinculadas de qualificação do modelo de atenção a saúde de Pernambuco com a OPAS. Foto: Heudes Regis/SEI

O governador também destacou a atuação da OPAS/OMS, frisando que o conhecimento da organização ajudará o Estado a atingir as metas almejadas. “Teremos a participação de uma instituição que estuda, conhece e atua nas mais diversas frentes em toda a América. A OPAS conhece as especificidades de cada região e estará conosco para potencializar os serviços e buscar os resultados que garantam redução de indicadores da saúde da mulher e das crianças”, pontuou.

A atuação da OPAS/OMS contará com consultores internacionais e nacionais que apoiarão os processos de transferência de experiências e conhecimentos, e irão capacitar profissionais e gestores pernambucanos em todas as regiões do Estado. O projeto será dividido em três módulos que ocorrerão paralelamente: diagnóstico, intervenção e monitoramento. Ainda este ano, as equipes realizarão o diagnóstico da rede de saúde obstétrica e da demanda e oferta da linha de cuidado da prevenção do câncer de colo de útero no Estado, para aumentar o impacto e a efetividade das intervenções. Também serão realizados encontros mensais com a participação das 20 maiores unidades da rede materno-infantil do Estado para monitoramento da gestão dos leitos em articulação com a Central de Regulação do Parto.

Embora o Governo de Pernambuco tenha feito intervenções exitosas nas áreas que fazem parte do foco do termo de cooperação, o secretário de Saúde André Longo ressaltou que ainda há a necessidade de enfrentar e discutir essas questões. “Esse acordo é um desafio grande e ousado, mas confiamos muito em todos os profissionais que trabalham na Secretaria de Saúde e em todo o modelo obstétrico em Pernambuco. Queremos dar uma resposta nesse aspecto, reduzir a mortalidade materna aproveitando toda expertise que tem a OPAS/OMS, que também já trabalha em outros Estados. Essa parceria vai dar frutos para que, ao longo dos próximos anos, possamos atingir os objetivos”, afirmou.

Representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross afirmou que a assinatura do termo simboliza uma nova forma de cooperação para inovar e pensar juntos, não somente para coisas boas, mas também questões para as quais ainda não foram encontradas soluções. “Esse termo representa trabalhar juntos para melhorar a saúde do povo que busca e sonha com um mundo mais saudável e sustentável. É um caminho difícil, mas vamos inovar e pensar para termos bons resultados”, garantiu.

METAS - Com a meta de reduzir a taxa de mortalidade materna para 35 óbitos por cem mil nascidos vivos até 2022, o acordo propõe diversas ações. Entre elas, a capacitação para melhorias em toda a rede de maternidades, com aumento da qualidade e oferta do pré-natal e promoção da vinculação obstétrica, que terá início pela I Macrorregional de Saúde - que engloba a RMR, zonas da Mata Norte e Sul e o Agreste Setentrional - e a IX Geres, que tem sede em Ouricuri, respectivamente; estudo sobre o itinerário das gestantes para qualificar o mapa de vinculação obstétrica; e a capacitação de 2 mil profissionais das redes básicas de saúde sobre planejamento reprodutivo e métodos contraceptivos de longa duração, tendo como meta atingir 2% de dispositivos intrauterinos (DIU) inseridos em mulheres em idade fértil nos próximos 4 anos.

Já as metas para prevenção ao câncer de colo do útero, doença que vitima em torno de 300 pessoas por ano em Pernambuco são, por meio das intervenções, melhorar os atuais indicadores e atingir, até 2022, cobertura mínima de 80% nos grupos prioritários da vacina contra o HPV; aumentar a cobertura do exame citopatológico nas mulheres na idade preconizada (25 a 64 anos) para 80%; além de garantir a oferta dos serviços de colposcopia (exame que identifica lesões que podem evoluir para o câncer de útero); e o tratamento das lesões precursoras do câncer de colo através da cirurgia de alta frequência (CAF) para todas as mulheres com indicação médica.

Estiveram presentes à solenidade os deputados estaduais Antonio Fernando e Sivaldo Albino; os secretários estaduais Aluísio Lessa (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Silvia Cordeiro (Mulher); o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, representando o prefeito do Recife, Geraldo Julio; o diretor-adjunto da OPAS em Washington (EUA), Jarbas Barbosa; a presidente do Imip, Silvia Rissin; e o diretor da Fiocruz em Pernambuco, Sinval Brandão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coluna - A Voz do IHAAGE

[A Voz do IHAAGE][twocolumns]

TV Escada News