Header Ads

Morte de Coroinha em Frexeiras é o retrato da insegurança que vive Escada

Raí Antonio da Silva, de 15 anos, foi assassinado em Frexeiras. Foto: Reprodução 


Não é de hoje que Escada vive um alto nível de insegurança, latrocínios, assaltos e assassinatos, viraram rotina na vida população escadense. Casos como o de Raí Antonio da Silva se 15 anos, que chocam a população são apenas o pico do iceberg.

Outros casos como o do vigilante da Escola Técnica Estadual Luiz Dias Lins, assassinado dentro da escola por bandidos. Corriqueiros assaltos que ocorrem em todo município, porque não há mais bairro seguro em Escada, onde menos se espera há uma ação de bandidos.

O tráfico de drogas por exemplo é um dos mais frequentes crimes, que na maioria das vezes é o causador da maioria dos assassinatos. A insegurança na cidade passa pela ausência afetiva de ações do estado, da falta de articulação política dos atuais mandatários, do poder executivo e legislativo, em busca de solução junto ao governo do estado.

O abandono na segurança que Escada vive, e sentido na pele pelos escadenses, que tem assistido a ação de bandidos, e a morte de inocentes como Raí, assassinado sem causa, a caminho da igreja onde exercia sua atividades religiosas.

A pergunta que fica no ar: Até quando Escada, viverá essa omissão do poder público, e quantos mais precisarão ter suas vidas ceifadas para que seja tomada uma atitude afetiva?

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.